Integrar para Desenvolver

Este projeto reforçou a sensibilização para uma abordagem das questões da imigração, e envolveu todos os intervenientes nos processos de decisão, apoio, acolhimento e integração de imigrantes. Esta iniciativa deu relevo ao trabalho desenvolvido pelas instituições locais, regionais e nacionais, destacando boas práticas realizadas no âmbito da integração de imigrantes. O Seminário reuniu técnicos representantes de instituições que abordam estas questões, nomeadamente do Alto Comissariado para as Migrações.

No dia 25 de junho realizou-se o Seminário Imigração no Interior: Diversidade | Cidadania | Integração. Este Seminário teve lugar no Auditório da Casa da Cultura Mestre José Rodrigues e contou com a participação de 10 oradores/as; 3 moderadores/as e 194 participantes (144 do sexo feminino e 50 do sexo masculino). O seminário teve a duração de 6h30.

Esta atividade reforçou a sensibilização para uma abordagem das questões da imigração, e envolveu todos os intervenientes nos processos de decisão, apoio, acolhimento e integração de imigrantes. Esta iniciativa deu relevo ao trabalho desenvolvido pelas instituições locais, regionais e nacionais, destacando boas práticas realizadas no âmbito da integração de imigrantes. O Seminário reuniu técnicos representantes de instituições que abordam estas questões, nomeadamente do Alto Comissariado para as Migrações.

Neste Seminário intervieram o Presidente da Liga dos Amigos do Centro de Saúde de Alfândega da Fé; a Presidente da Câmara Municipal de Alfândega da Fé; uma representante do Alto Comissariado para as Migrações; uma representante do serviço de acção social do município de Alfândega da Fé; uma representante do Centro de Saúde local; o director do agrupamento de escolas; um professor da Universidade Católica de Lisboa; uma psicóloga que trabalha com vítimas de tráfico de seres humanos e dois representantes de uma associação que trabalha com comunidades imigrantes no nosso país. Estava prevista a presença de um representante do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras mas, por razões que nos são alheias, o mesmo não compareceu.

Foram a presentados vídeos com testemunhos de imigrantes integrados na comunidade local e foi feita uma apresentação no local de uma imigrante da Bulgária que faz voluntariado na LACSAF e reside em Alfândega da Fé com marido e filhos. Foi também dinamizado um debate construtivo sobre as questões abordadas pelos oradores/as.

Após análise dos questionários de satisfação concluímos que 1% dos participantes ficaram “nada satisfeitos”; 2% ficaram “pouco satisfeitos”; 14% “satisfeitos”; 81% “bastante satisfeitos ou muito satisfeitos”. 2% não responderam.